SUA AGENDA DIÁRIA: Bom dia! Aqui estão as principais notícias para você começar o dia bem-informado.

Quantas vidas são tiradas de forma violenta em uma semana no Brasil? O G1 fez essa pergunta em agosto e a resposta foi um número assombroso: 1.195 – uma média de uma morte a cada 8 minutos. Dois meses depois, um novo levantamento mostra que 64% dos casos estão em aberto e só 11% registraram alguma prisão. São homicídios, latrocínios, feminicídios, mortes por intervenção policial e suicídios. Mais de 230 jornalistas apuraram e escreveram as histórias das vítimas, e agora acompanham o andamento dessas investigações.

Monitor da Violência

   (Foto: Alexandre Mauro / G1)

(Foto: Alexandre Mauro / G1)

O Monitor da Violência é resultado de uma parceria do G1 com o Núcleo de Estudos da Violência (NEV) da USP e com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Os dados levantados pelo projeto mostram a dificuldade nas investigações e a consequente lentidão dos processos e expõem o drama das famílias que aguardam um desfecho para os crimes.

Reforma da Previdência

O presidente Michel Temer decidiu fazer um esforço pessoal para aprovar a reforma da Previdência. Temer participa hoje de um café da manhã com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e líderes da base aliada em busca de votos para uma versão mais enxuta da proposta, sem os pontos polêmicos.

O objetivo é levar o novo texto para votação na Câmara ainda em novembro, contemplando apenas a idade mínima (65 anos para homens e 62 anos para mulheres) e a equiparação das regras entre servidores públicos e da iniciativa privada. Já o tempo mínimo de contribuição deverá cair dos 25 anos propostos para 15 anos.