Primeiro de novembro começa a 2ª etapa de vacinação contra Febre Aftosa

De 1º a 30 de novembro será realizada a 2ª etapa de vacinação Contra Febre Aftosa. Durante todo o mês, bovinos e bubalinos de até dois anos de idade, deverão ser vacinados e declarados na Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB). É valido ressaltar que a declaração deve ser feita até 15 dias após a vacinação. Os produtores terão mais uma facilidade nessa etapa: toda declaração poderá ser feita pela internet, através do site da ADAB (www.adab.ba.gov.br). A meta é que cerca de 3,5 milhões de cabeças sejam vacinadas. Além da declaração dos animais na faixa etária de até dois anos, o produtor terá que declarar as demais faixas etárias.

São 20 anos livre de aftosa. O produtor deverá adquirir as vacinas em uma revendedora autorizada, loja de produtos agropecuários cadastrada na ADAB. A aquisição deverá ser feita até o dia 30 de novembro, caso contrário, o criador será autuado. Os proprietários que não vacinarem o rebanho durante o período da campanha, e não fizerem a declaração serão multados no valor de R$ 53 por cabeça não vacinada e R$ 160 por propriedade não declarada, ficando impedido de vender ou transportar o rebanho. Por isso, a orientação é não deixar para última hora, evitando a perda dos prazos. É válido ressaltar aos produtores a necessidade da vacina contra a Brucelose.

O produtor deverá declarar outros animais como equídeos, ovinos, caprinos, suínos, aves e peixes. “O nosso objetivo é manter o status de zona livre de febre aftosa concedido à Bahia, pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), pelo 16º ano consecutivo. Essa meta estabelecida pelo Governador, Rui Costa, através da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (SEAGRI), garantindo a manutenção de índices vacinais superiores a 90% e o cumprimento semestral das metas exigidas pelos organismos internacionais”, ressaltou o diretor-geral da ADAB, Paulo Cezar.

a

Ao manter o cadastro atualizado, o produtor pode ter acesso aos programas do Governo, com distribuição de animais, milho e financiamentos bancários.

A Febre Aftosa

A febre aftosa é uma doença viral, altamente contagiosa, que afeta animais de casco fendido, como os bois, búfalos, cabras, ovelhas e porcos. Pode ser transmitida principalmente pelo contato entre os animais doentes e sadios. O vírus pode ser transportado pela água, ar, alimentos, pássaros e pessoas que entrem em contato com animais doentes.

Segundo o diretor de Defesa Sanitária Animal, Rui Leal, “a enfermidade provoca restrições sanitárias e comerciais ao estado e ao país, desvalorização no preço da arroba, desemprego no setor frigorífico e pode causar embargos comerciais a outros produtos, como o farelo de soja, frutas e exportação de carne de frango e suína, além de grande impacto social e econômico”, enfatizou. As consequências do alastramento de uma enfermidade como a febre aftosa em um país é calculado em bilhões de dólares por ano.

Declaração via web

Inserindo o login e senha, o produtor terá acesso a tela da declaração, aonde irá gravar a evolução do rebanho, informar os nascimentos e mortes, e declarar o rebanho existente e vacinado. Além disso, o sistema permite consultas à Ficha Sanitária e a emissão da Guia de Trânsito Animal – GTA, desde que o produtor cadastre antes, junto ao Escritório da ADAB, um valor pré-pago para emissão da GTA.

O produtor que ainda não dispuser da senha de acesso ao sistema, deve se dirigir a um dos Escritórios da ADAB, munido do Documento de Identidade e CPF; comprovante de residência; e documento que comprove a titularidade da propriedade; conforme estabelecido na Portaria ADAB N° 115/2014. No caso de arrendatário, apresentar o Contrato de Arrendamento, Aluguel de Pasto, Comodato ou Parceria.

Mais informações estão disponíveis no tutorial online existente na parte superior da própria tela de vacinação ou entrando em contato com a equipe de suporte do Sistema, pelos números (71) 3116-7861/7824/8427.

Breve Histórico sobre a Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa no Estado da Bahia

1968: Criação do Grupo Executivo de Erradicação da Febre Aftosa no Estado da Bahia – GERFAB;

1997: Último foco de Febre Aftosa registrado no Estado da Bahia, no município de Jussari;

1999: Criação da Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia – ADAB;

2001: Certificação internacional do Estado da Bahia pela Organização Mundial de Sanidade Animal – OiE, como Zona Livre de Febre Aftosa com Vacinação;

2010: Extinção da Zona Tampão;

2011: Alteração da estratégia de vacinação: anual para os bovinos e bubalinos com idade acima de 24 meses (maio), e semestral para a faixa etária de 0 a 24 meses (maio e novembro);

2016: Informatização do controle do comércio de vacinas contra Febre Aftosa e habilitação da declaração do produtor pela internet.

Diretor-geral da ADAB leva demandas do órgão para secretaria de Administração

Garantir o pleno funcionamento da defesa agropecuária baiana valorizando os servidores, ampliando o campo de atuação e proporcionando infraestrutura física e de pessoal. Com essa proposta, o Diretor-geral da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB), Paulo Cezar, esteve com o Secretário Estadual da Administração, Edelvino da Silva. O encontro aconteceu na manhã dessa segunda-feira (30), na própria secretaria. Em pauta, temas como a reintegração da insalubridade para servidores, a realização concurso público para incremento do quadro técnico da instituição, aquisição de novos aparelhos (computadores) para sede e as coordenadorias regionais e reformas nos edifícios anexos da agência.

Após a apresentação de cada item pela ADAB, o secretário Edelvino da Silva se mostrou ágil com as respostas “estamos apresentando aqui demandas que vão dar mais credibilidade, eficiência e segurança ao trabalho de defesa agropecuária. O Governador, Rui Costa, solicitou que a gente desse agilidade nesses projetos. Quero agradecer ao secretário pelo comprometimento com a agência e o empenho para que as demandas sejam executadas”, ressaltou o diretor-geral da ADAB, Paulo Cezar.

Já o secretário de Administração, enfatizou a necessidade do aparelhamento das secretarias e órgãos vinculados. “Mesmo com toda a crise, o Governador tem mobilizado a equipe para suprir as necessidades em todas às áreas e atender as demandas. A ADAB é um órgão fundamental para o desenvolvimento do Estado e vamos dar prioridade a essas demandas. Parabenizar o diretor-geral pela iniciativa e ressaltar que estamos acompanhando todos os processos relativos à Administração”, pontuou o secretário da SAEB, Edelvino da Silva.

a

Com relação ao concurso público a ADAB está reelaborando o processo para apreciação e encaminhamentos. Os servidores que necessitam receber a insalubridade vão passar por um recadastramento (ADAB x SEAGRI x Administração) para que sejam beneficiados. Os 500 computadores para sede e coordenadorias regionais já estão inseridos na licitação da SAEB e, nos próximos meses, serem distribuídos. A reforma do Laboratório de Sanidade Animal (LADESA), já está autorizada via SAEB e deve começar nos próximos dias. Bem como, a reforma do edifício da CEPLAC que está em análise de custos.

Por fim, a chamada de 17 aprovados no Regime Especial de Direito Administrativo (REDA) para atuar na agência. Também participaram da reunião os diretores Administrativo da ADAB, Bruno Almeida e de Defesa Animal, José Neder, além do superintendente de Recursos Humanos da SAEB, Adriano Tamboni.

Fonte: ASCOM – ADAB