Fique sabendo…

ALAGOINHAS

Com circuito desafiador 4ª Marathon Night Run agita a noite de Alagoinhas

Corredores de Alagoinhas e várias cidades do país estiveram no município para participar da 4ª Marathon Night Run. A largada foi dada às 20h no estacionamento do Carneirão com a presença e participação do prefeito Joaquim Neto, superintendente da SMTT, Luiz Fernando e do vereador Luciano Almeida. Esta edição teve o apoio da prefeitura de Alagoinhas por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo (SECET) e Superintendência Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT).

Os competidores foram divididos por categorias: Iniciantes por faixa etária, Master, duplas mistas, femininas, masculinas e Elite. Os moradores de Alagoinhas prestigiaram o evento não só como espectadores, mas como corredores também, “eu como morador da cidade não poderia deixar de participar, na verdade eu corro sempre e estou aqui mais uma vez para prestigiar o esporte em nossa cidade”, disse Sérgio Almeida, 51 anos, corredor categoria Master.

Foto: Bigu Góes

Vinda de São Paulo há cinco meses, Bárbara Soares, 30 anos fez questão de estrear em maratonas aqui em Alagoinhas. “Eu nunca tive a experiência de correr e participar da maratona, aqui foi muito especial. A cidade só tem a ganhar promovendo eventos como esse. Fiquei muito feliz com a organização e a prefeitura está de parabéns por apoiar o esporte”, afirma.

Com 24 minutos e 52 segundos de prova o primeiro competidor cruzou a linha de chegada, “eu estou muito orgulhoso de participar e conseguir superar um recorde pessoal. Me preparei para a corrida e saí de Aracaju só para participar da competição. Acho maravilhoso que a prefeitura apoie um evento esportivo tão grandioso como esse que só eleva o nome da cidade, agora é continuar a preparação para as próximas provas”, disse o vencedor que correu pela categoria Master.

Foto: Bigu Góes

A segunda mulher a cruzar a linha de chegada foi Carina Alves com o tempo de 32 minutos e 10 segundos, pela categoria de elite. “Para mim é maravilhoso participar e representar as mulheres no esporte assim como todas as outras que correram hoje aqui. O circuito é complexo por conta das subidas e descidas, mas consegui chegar bem”, contou.

O prefeito Joaquim Neto recebeu apoio das pessoas que assistiram a prova durante o percurso e conseguiu completar a prova em 42 minutos, superando seu recorde pessoal. “Eu fico bastante feliz em participar de uma corrida em minha cidade e poder apoiar um evento tão importante não só para o esporte, mas para a saúde das pessoas. Vamos transformar Alagoinhas na cidade da saúde, do esporte, do desenvolvimento e principalmente, na cidade do futuro”, concluiu.

Foto: Bigu Góes

Foi um evento para toda a família, crianças, idosos e adolescentes foram acompanhar a competição e torcer por seus familiares e amigos. Foi uma grande celebração e atração de lazer. Na manhã de domingo será a vez da 13ª Marathon Bike Run, prova classificatória para os campeonatos baiano e brasileiro de ciclismo. A concentração começa às 7h30 com largada às 9h. Serão cerca de 500 ciclistas participando da prova.

Prefeitura de Alagoinhas assina convênio com Projeto Educar Para a Vida

Na manhã da última terça-feira o prefeito Joaquim Neto recebeu em seu gabinete para assinatura de convênio com a Associação Educar Para a Vida o professor Miguel Silva, entusiasta da educação e idealizador do projeto que atua há 18 anos em Alagoinhas. Participaram a vice-prefeita Iraci Gama, o secretário municipal de educação Fabrício Faro, secretário de planejamento Tácio Lobo, voluntários, alunos e funcionários do projeto.

A parceria representa um investimento importante não só em educação básica, mas em um modelo multidisciplinar que aponta o dinamismo e modernização como marcas da atual gestão. Com a assinatura do convênio a associação oferecerá aulas de reforço escolar, xadrez, capoeira, teatro, inglês, fotografia e karatê para alunos da rede municipal de educação. O investimento da prefeitura será de R$ 120 mil, pagos em cinco parcelas de R$ 24 mil reais. “Precisamos investir seriamente porque a educação é a base da vida e nós estamos preparados para essa nova era da educação no município”, aposta professor Miguel Silva.

O processo de adequação do convênio foi feito com cuidado e respeito para atender as exigências do Tribunal de Contas do Município (TCM), por isso a Secretaria Municipal de Educação (SEDUC) junto com a Secretaria Municipal de Planejamento construíram um plano de trabalho que atendesse os órgãos de controle. “Com essa parceria vamos alavancar os índices educacionais do município e a associação receberá apoio total desta gestão”, disse Fabrício Faro.

“Fui criado no ambiente da educação, minha mãe foi professora e isso foi muito importante para mim. Esse projeto é um patrimônio de Alagoinhas e eu não poderia virar as costas, fico feliz em fomentar a educação por meio do projeto Educar Para a Vida. Estou certo de que muitas transformações acontecerão em nossa gestão, mas quero deixar como nosso maior legado a educação”, afirmou Joaquim Neto.

 

Prefeitura de Alagoinhas fortalece rede de proteção à mulher no município

Numa cidade como Alagoinhas cuja população feminina representa 52,65% dos habitantes, de acordo com o Censo 2010, é fundamental o fortalecimento da rede de proteção à mulher. A efetivação do Conselho Municipal de Defesa do Direito das Mulheres (CONDEDIM) é prova de que a prefeitura de Alagoinhas por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMAS) tem dado voz às lutas femininas e combatido a violência com políticas públicas eficazes.

No Brasil, uma em cada cinco mulheres confessam ter sofrido algum tipo de violência, segundo dados da Fundação Perseu Abramo. Sendo assim é urgente aprimorar a rede de proteção, deste modo a SEMAS em conjunto com a Guarda Municipal instalou no município a Patrulha Maria da Penha para atender mulheres sob medida protetiva, realizando visitas, acompanhamentos e encaminhamentos para o Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM), além da proposta de tratar também o agressor. Em Alagoinhas a rede é coordenada por Cristiane Nascimento, coordenadora de políticas públicas para as mulheres e vice-presidente do (CONDEDIM).

Em parceria com o governo estadual, a SEMAS trabalha diretamente com a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), recepcionando mulheres e fazendo encaminhamentos necessários de acordo com o tipo de agressão sofrida pela vítima. Fazem parte da Rede de Proteção o CRAM, Casa Abrigo, Guarda Municipal com a Patrulha Maria da Penha, Ministério Público e DEAM.

 

REDE DE PROTEÇÃO MUNICIPAL:

Foto: Roberto Fonseca/SECOM

CRAM – O Centro de Referência de Atendimento à Mulher é um espaço de acolhimento, encaminhamento e orientação. Nele as mulheres em situação de vulnerabilidade encontram suporte através de atendimento interdisciplinar; psicológico, jurídico e social. Formado por uma equipe totalmente feminina as mulheres são acolhidas, relatam suas vivências e são encaminhadas para atendimento conforme suas necessidades.

De janeiro a junho deste ano foram atendidas cerca de 100 mulheres, destas 70 receberam atendimento psicológico, outras foram encaminhadas para acompanhamento com assistente social e orientação jurídica. “Existem cinco tipos de violências enfrentadas pela mulher, moral, patrimonial, psicológica, sexual e física. Dentre estas, as mais recorrentes aqui no CRAM são moral e psicológica”, aponta Roselle Amorim, coordenadora do CRAM.

As assistidas chegam no Centro de Referência por alguns canais, seja via DEAM, SEMAS ou mesmo contato direto com a instituição. O ciclo de violência é cruel e aprisionador, daí vem a dificuldade de denunciar e buscar apoio, “pode não parecer mas a denúncia é um dos principais  fatores de encorajamento. Existem muitas mulheres sofrendo a nossa volta que nós ainda não conhecemos e que talvez não saiba da existência do CRAM e de todo o sistema de proteção. Portanto é muito importante que outras pessoas façam a denúncia, inclusive a lei permite essa iniciativa”, sugere Roselle Amorim.

Uma luta iniciada pelo CONDEDIM é o plantão 24h da DEAM do município, a revindicação é baseada nos índices de agressão que apontam os finais de semana e a noite como momentos em que a mulher sofre mais violência. Com a lei Maria da Penha as agressões tomaram outras formas e a agressão física se camufla em violência psicológica, “a agressão psicológica pode causar depressão, síndrome do pânico, transtorno de ansiedade e esquizofrenia”, explica Rhane Paula, psicóloga do CRAM.

 

CASA ABRIGO:

Casa de Acolhimento Provisório Nulce Pereira Gonçalves – O espaço foi inaugurado em 2009 com a finalidade de acolher mulheres e seus filhos quando em situação de risco, em casos extremos, sendo impossível a vítima permanecer no lar de origem ou com familiares. Conforme regimento interno a casa pode abrigar até 20 mulheres, nela elas recebem alimentação e assistencial social, psicológica e jurídica. Este ano três mulheres precisaram de abrigo provisório.

“É bom ressaltar que elas não ficam confinadas, todas as assistidas fazem atividades, participam de rodas de conversa e vão ao CRAM para oficinas, receber assistência e interagir com outras mulheres”, conta Cristiane Nascimento, coordenadora de políticas para as mulheres. Por abrigar mulheres que em geral correm risco de morte, a casa fica localizada em um bairro central, sem identificação e seu endereço é completamente sigiloso.

 

TRATAMENTO DO AGRESSOR:

Para que o ciclo de violência termine é necessário dar tratamento ao agressor que é quem inicia o processo. Sendo assim a SEMAS, em parceria com Ministério Público e Guarda Municipal desenvolvem um projeto para assistir os homens que praticam violência. A intenção é diagnosticar os fatores que desencadeiam este tipo de comportamento e conscientizá-los. O projeto conta com apoio da Faculdade Santíssimo, que vai elaborar como será feito esse atendimento. “Pensamos em fazer com eles no mesmo molde que atendemos as mulheres. Roda de conversa, oficinas, dinâmicas e acompanhamento psicológico. Tudo isso está sendo pensado em conjunto e a Faculdade está trabalhando nisso junto à coordenação de psicologia”, garante Ludmilla Fiscina, subsecretária da SEMAS.

DENÚNCIAS:

Com base na lei Maria da Penha qualquer pessoa pode denunciar uma situação de violência que tenha presenciado independente da vítima ter solicitado ou não ajuda. Para isso não é necessário se identificar, mas buscar apoio nos canais de atendimento ligados à rede de proteção. Os casos podem ser relatados pelo Disque Denúncia – 180, 190 ou 100, CRAM – (75) 3422-4545, ou presencial, na 4ª Travessa Parque São Benedito, nº 17, Jardim Petrolar, CEP: 48.030-710, Alagoinhas/BA e na DEAM, localizada Rua Severino Vieira, 701, Centro.

Fonte: PMA

Câmara de vereadores de Alagoinhas realiza Audiência Pública sobre saúde masculina

Aconteceu na Casa Legislativa uma Audiência Pública em homenagem ao dia dos pais que teve como principal objetivo esclarecer e promover uma discussão acerca de um tema que ainda acomete muitos homens: o câncer de próstata. Preocupado com essa realidade, o vereador Ozeas Menezes, autor do requerimento fruto da Audiência, em parceria com uma clínica da cidade convidou o conferencista Dr. Leonardo Trindade para apresentar a palestra intitulada “O Câncer de próstata e a saúde masculina” e dirimir possíveis dúvidas em relação à prevenção e diagnóstico.

O vereador Ozeas deu início à Audiência Pública justificando a realização do encontro e falando da importância da saúde preventiva: “Nesse momento de tão grande importância é necessário estarmos aqui para refletir um tema que muitas vezes não é visto pela sociedade como de grande relevância. Desejo que todos reflitam e transmitam aos homens principalmente esse lema que nós vivemos, essa barreira, esse paradoxo que o homem precisa quebrar: o de sempre estar procurando um especialista para saber em que estado está a sua saúde.”

Para compor a mesa, além do vereador autor, foram convidados: Dra. Fátima Berenice, Dr. Leonardo Trindade, Capitão Anderson – 4º BPM, representando o Tem Cel. Jarbas Carvalho e Pastor Paulo, representando os evangélicos.

Após a execução do Hino Nacional a palavra foi concedida à Dra. Fátima Berenice que proferiu: “De um modo geral os índices estão mostrado que a saúde do homem nesse momento está fragilizada em função principalmente dessa doença. Nessa tarde, estamos abrindo esse espaço que é um espaço de reflexão, que certamente após a palavra do Dr. Leonardo Trindade vai estar franqueada a palavra para que todos possam perguntar, tirar dúvidas e transformarmos esse momento num momento grandioso de reflexão e de consciência sobre a situação. Aproveitamos também para escolher 15 homens da cidade de Alagoinhas que teve ou tem um trabalho dignificante junto à comunidade.”

Dr. Leonardo agradeceu o convite e falou da satisfação de tratar de um tema tão importante, parabenizando todos os homens pelo mês dos pais, comemorado em agosto. Na sequência da apresentação afirmou que antigamente os tabus acerca do tema eram maiores, falando da importância da detecção precoce, das campanhas e do estímulo para que os homens procurem a avaliação.

Esclareceu também que o câncer de próstata é o tumor maligno da próstata e o 2º tumor maligno mais comum no homem, só perdendo para o câncer de pele não melanoma. Outro dado refere-se ao fato de ser o 2º tumor na urologia que mais leva ao óbito, perdendo apenas para o câncer de bexiga. Na oportunidade, o médico urologista apresentou também fatores de risco relacionados à idade e ascendência familiar e a necessidade de avaliação anual. “A grande importância da detecção precoce é você poder oferecer o tratamento, que pode chegar até a 100% de chance de cura.”

Logo após, foi aberta a sessão de entregas das medalhas “Cidadão que faz”, uma homenagem a alguns homens alagoinhenses que teve ou têm um trabalho dignificante junto à comunidade. Foram convocados para o recebimento, ao som do sax de Welson Gonzaga, os homenageados: Professor Jamin Nascimento, Sr. Elielson Sampaio, Professor Joilson Romanci Severo Borges, Professor Fabrício Faro, Professor Miguel Silva, Senhor Rogério Alves, Pastor. Laurenço Anselmo de Santana, Sr. Belmiro Deusdete, Padre Freddy Goven, Sr. Fábio Morais, Sr. Antônio de Santana, Sr. Linaldo Teles de Santana, Sr. Júlio Cesár Santos, Vereador Ozeas Menezes e o Sr. Roque Costa.

Após esse momento foi convocado para apresentação o grupo Tambores abençoados.

Ao final da audiência, o vereador Ozeas agradeceu a presença de todos; dos apoiadores, homenageados e representações de entidades, dos colegas Luciano Almeida e Thor de Ninha e, fazendo referência ao grupo Tambores Abençoados e a necessidade de fomentar políticas públicas destinadas ao público jovem ressaltou: “O que vocês viram aqui é uma ressocialização dos jovens através da música. Precisamos de políticas públicas nesse sentido…esse projeto tão maravilhoso é um exemplo de ressocialização, de integração dos jovens na sociedade….”. E direcionando a fala aos vereadores complementou: “É importante nós pensarmos em políticas para abranger os jovens na nossa cidade e no nosso Brasil…vamos olhar com olho clínico, com olho de responsabilidade porque o povo elegeu 17 vereadores não só para embates políticos, mas sim para políticas públicas efetivas…”

Fonte: Ascom  Câmara de Alagoinhas