Cidades históricas mineiras preservam carnaval e valorizam patrimônio

As cidades históricas mineiras guardam paisagens naturais, patrimônio e preservam a tradição do carnaval de rua. Artistas locais e blocos de longa data se destacam nas festas organizadas pelos municípios.

A folia no interior já foi uma das principais atrações do carnaval no estado e segue levando entretenimento aos moradores e atraindo turistas.

Diamantina

As bandas tradicionais Bat-Caverna, de samba de raiz, e Bartucada, que toca todos os gêneros ao som da bateria, retornam ao carnaval de Diamantina, no Vale do Jequitinhonha. Outro destaque é a participação da banda Baianas Ozadas, bloco famoso em Belo Horizonte, que estará na cidade histórica pela primeira vez. Todas as atrações são gratuitas.

  Bartucada vai voltar a tocar no carnaval de Diamantina (Foto: Luiz Varandas/Divulgação)

Bartucada vai voltar a tocar no carnaval de Diamantina (Foto: Luiz Varandas/Divulgação)

A folia terá o tema Patrimônio da Alegria. A abertura oficial será nesta quarta-feira (7) com desfile do Bloco dos Deuses e orquestra de sopros. Segundo a prefeitura, é a maior já organizada no município, formada por bandas e músicos da cidade e dos distritos.

Ao todo, serão mais de 35 blocos pelas ladeiras históricas. Haverá shows na praça do Mercado Velho, no Largo Dom João, na rua da Quitanda, além de eventos nos distritos.

A cidade histórica é uma das mais conhecidas do país e guarda um casario colonial, de inspiração barroca, igrejas seculares, além de bela paisagem natural.

  • Veja a programação completa do carnaval de Diamantina

Mariana

Entre os dias 8 e 13 de fevereiro, a cidade de Mariana, na Região Central de Minas, promove o carnaval com o desfile de blocos caricatos e a apresentação de escolas de samba.

  Mariana recebe foliões para desfile de blocos caricatos no centro histórico (Foto: Kíria Ribeiro/Prefeitura de Mariana)

Mariana recebe foliões para desfile de blocos caricatos no centro histórico (Foto: Kíria Ribeiro/Prefeitura de Mariana)

As ruas serão decoradas com artesanato feito por moradores do distrito Monsenhor Horta. Mais de 100 máscaras de quase um metro de altura serão distribuídas pelo centro histórico.

O Zé Pereira da Chácara, fundado em 1852, é considerado o bloco carnavalesco mais antigo em atividade do país, segundo a prefeitura. São mais de 100 bonecos artesanais que homenageiam personalidades. Eles chegam a medir três metros de altura e pesam em média 30 quilos.

O som das marchinhas também fica por conta do bloco Os Farrapos, criado há mais de 50 anos. Outro destaque é o grupo circense Circovolante, com sede no distrito de Passagem de Mariana. O repertório tem canções de Milton Nascimento.

O tema do carnaval é Pra Viver Mariana. A prefeitura diz que, assim como em outras cidades, o momento econômico é difícil, e cita a particularidade da paralisação da mineradora Samarco, desde o rompimento da barragem de Fundão em 2015. Segundo a administração municipal, é importante manter uma programação para não prejudicar o comércio e a rede hoteleira.

  • Veja a programação completa do carnaval de Mariana

Tiradentes

Entre os dias 8 e 13 de fevereiro, o carnaval de Tiradentes preserva a tradição dos blocos de rua e também promove shows. A programação gratuita integra a comemoração dos 300 anos da cidade, completados no dia 19 de janeiro.

  Desfile do Bloco Palhaçada em Tiradentes, na Região Central de Minas (Foto: Eugenio Savio)

Desfile do Bloco Palhaçada em Tiradentes, na Região Central de Minas (Foto: Eugenio Savio)

O Bloco Palhaçada é um dos mais conhecidos. Tradicionalmente, os participantes se reúnem com roupas coloridas e o indispensável nariz para o cortejo dos palhaços ao som de marchinhas.

Outros com presença garantida são o Bloco Bloco das Domésticas, com homens vestidos e mulher e vice-versa, o Verticana, que faz menção à cachaça, e o Alvorada, que desfila de madrugada, com foliões de pijama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *