Petrobrás fecha refinaria de Pasadena por causa do furacão Harvey 

A Petrobras informou o fechamento da sua refinaria em Pasadena, perto de Houston, no Texas, em função do furacão Harvey. “Ocorre o desligamento planejado da refinaria devido o clima severo”, informou a empresa, em comunicado à Comissão de Qualidade Ambiental do Texas. A unidade produz 100 mil barris por dia.  Outras refinarias da região, como a Exxon Mobile, também informaram paradas na produção. “O complexo ExxonMobil Baytown está em processo de encerramento seguro e sistemático das operações”, informou a porta-voz Suann Guthrie, em nota por e-mail. “A segurança é nossa prioridade e nós tomamos todas as precauções para minimizar o impacto para a comunidade e funcionários ao longo do processo de desligamento”.

UFRB divulga seleção para candidatos indígenas e moradores dos quilombos

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), por meio da sua Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), torna público o processo seletivo especial para preenchimento de vagas por estudantes indígenas aldeados ou moradores das comunidades remanescentes dos quilombos. São ofertadas 47 vagas em 32 cursos de graduação para ingresso no semestre letivo em 2017.2. As inscrições são gratuitas e serão realizadas a partir das 9h do dia 25 de agosto até às 23h59 do dia 10 de setembro, exclusivamente por meio da internet através do site  http://inscricao.ufrb.edu.br/login_discente.aspx. Podem concorrer candidatos que tenham concluído o Ensino Médio ou equivalente em escola da rede pública de ensino e que tenham realizado as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), na edição de 2016. Ao realizar a inscrição, cada candidato poderá optar por duas opções de curso, sendo classificado pelos critérios de primeira opção e nota. O processo seletivo será constituído de etapa única em que serão utilizadas as médias aritméticas das notas obtidas nas provas do Enem. Será eliminado o candidato que tenha obtido nota zero em qualquer prova. O resultado será divulgado no dia 14 de setembro, no site do PROSEL. Caso haja vagas não ocupadas após a realização da matrícula dos candidatos aprovados, poderá ser realizada uma segunda chamada obedecendo a ordem de classificação. A matrícula dos candidatos convocados na primeira chamada será realizada no dia 20 e 21 de setembro, das 8h30 às 11h30 ou das 13h30 às 16h30, na Superintendência de Regulação e Registros Acadêmicos (SURRAC), campus Cruz das Almas. Havendo segunda chamada, a matrícula será realizada no dias 04 e 05 de outubro, nos mesmos horários e local. Para realizar a matrícula, o candidato convocado ou procurador deverá apresentar, além dos documentos que são comuns a todos candidatos,  a documentação correspondente à condição de indígena aldeado ou morador das comunidades remanescentes de quilombos. A relação dos documentos exigidos está disponível no edital.

SAÚDE:

Menopausa precoce aumenta o risco de catarata

Os hormônios sexuais femininos estão relacionados a muitas funções no organismo da mulher, inclusive à visão. A síndrome do olho seco na pós-menopausa é o problema ocular mais conhecido, mas não é o único. Doenças do sistema reprodutor também podem interferir na saúde dos olhos quando provocam menopausa precoce.  É o que mostra a revisão de 16 estudos internacionais realizada pelo  oftalmologista Leôncio Queiroz Neto do Instituto Penido Burnier de Campinas sobre os efeitos da TRH (Terapia de Reposição Hormonal) na saúde ocular. Isso porque, a menopausa precoce, interrupção da menstruação antes dos 45 anos, aumenta o risco de catarata, doença que torna o cristalino turvo e responde por 47% dos casos de cegueira no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde).  O especialista explica que isso acontece porque o epitélio, camada externa do cristalino tem receptores de estrogênio capazes de inibir proteínas chamadas de fatores de crescimento, como o TGF-beta, que induzem à doença. Não quer dizer, ressalta, que toda mulher deva fazer reposição hormonal para proteger a saúde dos olhos. É necessário antes diagnosticar a causa da queda de hormônios, que em muitos casos requer outras terapias. O médico também ressalta que as rotinas estressantes, o hábito de fumar ou ingerir bebidas alcoólicas, ou ainda doenças sistêmicas como o diabetes e disfunções da tireóide também alteram as funções oculares e ovarianas.

Campanha incentiva médicos a pedirem exames para detectar hepatite C

Estima-se que mais de 1,5 milhão de pessoas no Brasil têm hepatite C e não sabem. Anualmentre, em todo o mundo, 1,4 milhão de pessoas morrem em decorrência das hepatites virais, sendo que a maioria (cerca de 70%) é por hepatite C. Para aumentar o número de diagnósticos da doença e encaminhamento dos pacientes para tratamento adequado, uma campanha foi lançada pelas Sociedades Brasileiras de Infectologia e de Hepatologia e pela Associação Médica Brasileira, em parceria com a companhia farmacêutica AbbVie.  A campanha “Peça o teste anti-HCV” é dirigida a profissionais de saúde, de várias áreas de especialidades. O teste anti-HCV é um exame simples de sangue, de rápida resposta e pode ser realizado gratuitamente em centros públicos de saúde.  “Esse teste é disponibilizado pelo Ministério da Saúde e com a campanha pretendemos colocar esses testes para serem usados, fazendo com que todos os médicos sejam alertados para pedir nos seus exames, como pedem colesterol, glicose. Em todos os exames de rotina incluir também um anti-HCV”, recomenda o médico hepatologista Edmundo Pessoa Lopes, presidente da Sociedade Brasileira de Hepatologia.  A hepatite C é transmitida por meio sanguíneo. De acordo dados do Boletim Epidemiológico 2017, emitido pelo Departamento de Aids, Hepatites Virais e Infecções Sexualmente Transmissíveis, do Ministério da Saúde, do total de casos notificados entre 2000 e 2015, cerca de 52% desconheciam a provável fonte de contaminação. Quando indicada, as três principais causas prováveis são uso de drogas por compartilhamento de seringas contaminadas (ou qualquer objeto perfurante-cortante), transfusão de sangue e relações sexuais desprotegidas. Do total de casos notificados, cerca de 9% apresentam a doença em coinfecção com HIV.  As regiões Sul e Sudeste do país lideram a detecção da doença, enquanto o Norte, Nordeste e Centro-Oeste apresentam baixo índice de notificação da hepatite C. Lopes enfatiza a importância de identificar os pacientes que têm o vírus. “Sobretudo pessoas com mais de 40 anos, porque foram pessoas que possivelmente tomaram transfusão de sangue antes da identificação do vírus e que usaram seringa de vidro, pois não tinha a seringa de plástico descartável. O risco dessas pessoas é muito maior do que as pessoas mais jovens”, alerta.

Tratamento: Os tratamentos para hepatite C disponíveis atualmente no sistema Único de Saúde (SUS) apresentam uma taxa de cura viral (eliminação do vírus) acima de 95%. O novo Protocolo Clínico de Tratamento para hepatite C utiliza medicamentos de via oral. “Hoje em dia o tratamento é feito por 12 semanas, com comprimidos que se toma pela boca à noite e a chance de cura é perto de 100%. Além disso, quando tratamos a pessoa, acaba-se o foco e aquela pessoa não transmite mais”, informou Lopes. Ainda não existe vacina para a hepatite C, mas o médico acredita que o tratamento poderá ajudar a erradicar a doença. “Existem vacinas apenas para as hepatites B e A. Havia uma promessa da vacina, mas diante da eficácia de cura desses remédios novos está se questionando a real necessidade de uma vacina. Com o tratamento pode-se acabar com a doença assim como foi com a varíola e outras viroses”, finaliza o especialista.

Fonte: Voz da Bahia)))